OFICINAS E PROFESSORES

CATALINA CHOUHY / URUGUAI

LA-LA-LAIA-IA

Te convido para criar juntos um espaço para investigar:

A geometria corporal reconhecida nas direções internas do corpo, sua projeção até o espaço e seu jogo com a gravidade…a criação- geração- reconhecimento do tempo que permite a percepção integrada do corpo e do espaço
A dinâmica do tônus muscular e da viagem interna do peso
A contemplação da ação e da não ação como satélite da dança própria e da dança com outros
A contemplação como campo de onde se possa desdobrar uma dança de complexidade simples.

Artista, professora e gestora com formação em dança contemporânea, improvisação e Contato Improvisação. Licenciada em Educação Física. Co-diretora do Festival Internacional de Contact Improvisation de Montevideo. Em Montevidéu se formou no Espacio de Desarrollo Armónico dirigido por Graciela Figueroa,no Contradanza dirigido por Florencia Varela, no Instituto Bayerthal e no Instituto Superior de Educación Física. No exterior frequentou a Escola para o Desenvolvimento da Nova Dança (SNDO) da Amsterdam Theatre School como estudante convidado e na Escola de Ciências do Esporte de Leipzig – Alemanha. Aprofunda seus conhecimentos em Improvisación y Contact Improvisation con Nancy Stark Smith, Mike Vargas, Nita Little, Kirstie Simmson, Julien Hamylton, Alito Alessi, Ray Chung, Martin Keogh, entre otros.

SOFIA BARRIGA MONTEVERDE/ EQUADOR

ESTRUTURAS VIVAS

Para pensar o corpo como uma estrutura flexível. Estudaremos movimentos cotidianos que nos levem a conscientizar nossa estrutura anatômica, como apoiarmos e rodarmos pelo solo, engatinhar, ir para a posição de quatro apoios, caminhar, correr, saltar, etc.
A partir de jogos acrobáticos e técnicas básicas de Contato Improvisação, buscaremos movimentos a improvisação do momento presente e não a forma estrutural somente.
Se levamos em conta que o corpo é uma estrutura viva em constante movimento, devemos entender que para fluir na dança e na vida, algumas vezes devemos falar e outras vezes escutar, sendo estrutura e vôo em cada momento da improvisação, voar no piso e apoiarmos no ar.

Bailarina, coreógrafa, gestora cultural, professora de dança contemporânea e Contato Improvisação. Trabalhou como intérprete em vários grupos de dança contemporânea independentes no Equador, Colombia, Cuba, Suecia, Israel, España, Holanda, Francia, Brasil, Venezuela, Argentina, Perú y Japón. Foi co-fundadora do coletivo de dança contemporânea “Movimiento Centrífuga” com o “Festival Quito Concreto y Ruta Conocimiento y Arte en Movimiento.” Iniciou sua investigação no Contato Improvisação em 2005, começando a produzir sessões de improvisação (jam) no ano de 2010 e dando aulas dessa técnica no ano de 2012. Participou de festivais nacionais e internacionais de Contato Improvisação no Brasil, Peru, Argentina e Uruguai, tendo aulas com Alito Alessi, Nita Little, Paula Zacharias, entre outros. Atualmente trabalha como intérprete e produtora do grupo “El Pez Dorado” e como bailarina convidada na Companhia Nacional de Danza de Ecuador. Criações próprioas e coletivas: Redes (2000), Zulo (2004), Contenidos (2004), Despierta (2005), El sombrerero loco (2005), Pulsaciones (2005), Enquietud (2008), La Caida(2010), Abre los ojos(2010), Latidos (2010), Mariposa (2011), Caminos (2012), Re-Caminos
(2016).

RENZO ZAVALETA/ PERU

GESTUALIDADE DO CORPO COLETIVO

Uma busca mediante o Contato Improvisação e o treinamento do corpo na ação e na aplicação de dinâmicas vinculadas a aprendizagem experiencial.

Estaremos explorando as distintas qualidades de tônus de contato e fontes de energia da nossa estrutura orgânica, ativando uma consciência corporal na imaginação ativa ampliando as manifestações corpóreas.

Despertar a percepção da visão periférica coletiva; perceber, sentir, analisar e mobilizar na improvisação sistemas grupais, nos quais vão desencadeando estados de consciência coletiva e tecendo partituras hologramáticas integradoras, em uma rota de viagem com a gestualidade do corpo coletivo.

Diretor artístico, performer e docente de Contato Improvisação, dança contemporânea e dança aérea. Co-dirige Perro Volador, coletivo artístico dedicado à concepção e gestão de projetos culturais, entre eles Sinergia Del Movimiento – Plataforma de Intercâmbio de Processos de Investigação do Movimento Aplicado às Artes Cênicas, com o apoio do Instituto Cultural Peruano Norte Americano – ICPNA e III Encuentro Internacional De Improvisación Por Contacto – Residência Cusco 2013 / 2016. Participou de diferentes espetáculos de dança e teatro no Peru e no exterior, tais como: “INTERNATIONAL TOURISM” – International Congress Centrum ICC (Berlim-Alemanha 2004), “IMAGEN DEL PERU” Teatro Tianqiao (Pequim – China 2005), ” Festival Internacional de Artes Cênicas Universidade de Quito FITE 2005 Quito.Sua trajetória compõe experiências internacionais como professor, diretor e performer em dança. Lecionou em festivais e encontros de dança ao redor do mundo, como: Brasil, Chile, Argentina e Uruguai.

RICARDO NEVES / BRASIL

QUEDA, DESORIENTAÇÃO E ASCENSÃO NO CONTATO IMPROVISAÇÃO

Pequenas e grandes quedas transformadas em pousos seguros.
Girar buscando a desorientação, o desequilíbrio e a queda constante em mudanças de níveis em solos, duos, trios…
conscientizar nosso alinhamento ósseo para receber e equilibrar o peso do parceiro. Investigar a possibilidade de fazer grandes transferências de peso, sem submeter totalmente a gravidade, trabalhando a sustentação da queda com o menor esforço possível e maior segurança.
Dialogando com o contato estão presentes como ferramentas o aikido, a coordenação motora e a ideoknesis junto a reflexões atuais.

Pratica Contato Improvisação desde 1997. Dançarino e ator. Diretor e dançarino do NIC ( Núcleo Improvisação em Contato) contemplado na 21ª Edição do Fomento a Dança da Cidade de São Paulo. Criador e intérprete de solos de improvisação. Diretor artístico e produtor do Encontro Internacional de Contato Improvisação de São Paulo (completando a 9ª edição em Janeiro de 2018) e co-produtor do Encontro Internacional de C.I. em Ilhabela (7ª edição em Fevereiro de 2018) e diversos eventos relacionados ao C.I. Praticante da arte marcial japonesa Aikido, faixa marrom (1º Kyu). Estudou Contato Improvisação com: Tica lemos, Steve Paxton, Nancy Stark Smith, Andrew Harwood, Cristina Turdo, Martin Keogh, Gustavo Lecce, Daniel Lepkoff, Nita Little, Ray Chung entre outros.
Professor de Contato desde 2001. Lecionou aulas nos Festivais Internacionais de Contato Improvisação da Argentina, Uruguai, Chile, Alemanha, Rio de Janeiro, Salvador, Minas Gerais, Brasília, Natal, Porto Alegre e Florianópolis. Em São Paulo, ministra aulas regulares de C.I. no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo e no Espaço Vajra, em São Paulo.

NICOLÁS COTTET/ CHILE + ROSA SCHRAMM/ BRASIL

EXPLORAÇŌES TOPOGRÁFICAS: TOCAR A CIDADE

Nesta oficina faremos o exercício de considerar a cidade como espaço de exploração, estudo e prática do Contato Improvisação. O intuito é perceber o espaço urbano como campo potente de experimentação de diferentes camadas de atenção e relação. Serão praticados elementos, enfoques e maneiras de explorar o Contato Improvisação como ferramenta de intervenção performática em espaços públicos.

Nicolás Cottet
Formado em Artes Cênicas pelo “Teatro Escuela Imagen” de Santiago/Chile e possui formação em dança contemporânea. Em 2004 começa a trabalhar no “Colectivo de Arte La Vitrina” no qual é artista colaborativo, performer e bailarino até hoje. Desde 2005 até 2011, participo como criador e intérprete no”colectivo Inquietos”. No ano de 2005 atuou no projeto de dança contemporânea “Proyecto en Blanco”. Durante o 2007 e 2008 colaborou con Sergio Valenzuela Valdez no video dança “estar” e nas performances “el Interprete” y “Afecto”.No ano de 2004 começa a dançar e frequentas aulas e sessões de improvisação de Contato Improvisação, tendo aulas com Paulina Mellado, Florencia Martinelli (Uruguay) a Daniela Schwartz (Argentina/Francia) y Eckhard Müller (Francia/Alemania), Andrea Fernández (Argentina), Gabriela Morales (Argentina), Alito Alessi (Estados Unidos), Fernanda Carvalho (Brasil), Camilo Vacalebre (Italia), Cristina Turdo (Argentina),Ricardo Neves (Brasil). De 2008 a 2013 organiza o Encuentro de danza Contact Improvisation Santiago Chile Atualmente organiza sessões de improvisação e aulas permanentes de Contato Improvisacão, deu aulas em festivais internacionais de dança no Brasil e na Argentina.

Rosa Schramm
Dançarina, performer e professora de Técnica Alexander. Integrante do Coletivo Tectônica e da Caravana Bom Selvagem.
Conheci o Contato Improvisação em 2010 no projeto Disseminar Contato. No mesmo ano, participei de encontros no Brasil e na Argentina. Naquele momento estudava Artes Visuais na Universidade de Brasília e minha pesquisa se concentrou na experiência do movimento do Contato Improvisação em performances na rua. Em 2013 fui morar em Buenos Aires para fazer a formação em Técnica Alexander e estudar dança. Fiquei dois anos mais para trabalhar com a Técnica Alexander e investigar a dança em aulas, jams e em uma residência artística. Em agosto de 2017, voltei para Brasília para fazer uma pesquisa de mestrado em Arte Contemporânea na UnB sobre o Contato Improvisação e a Técnica Alexander na performance. Fui professora no 11º Encuentro de Contacto Improvisacion del Chile que ocorreu em janeiro deste ano.

PAULA ZACHARIAS/ ARGENTINA

IMPROVISAÇÃO, TUNING SCORE E TÉCNICA ALEXANDER

A oficina de Improvisação Tuning Score e Técninca Alexander pretende colocar o interprete em diálogo com seu próprio processo e estimular uma busca de ferramentas e instruções pessoais para a improvisação e composição através do movimento. Tendo como foco e suporte as técnicas de improvisação, Contato Improvisação, Tuning Score e Técnica Alexander que habilitam a interação e a atualização da relação entre artista e sua dança, potencializando as escolhas no momento do seu desenvolvimento improvisado.

O trabalho de Paula Zacharías abraça seu interesse pelas disciplinas visuais em fotografia, vídeo e sua relação íntima com a dança. Formada na carreira de Ciências da Comunicação na UBA, desenvolveu sua profissão na Argentina como assistente de produção e diretora de cinema, televisão e comerciais. Dança Butoh e Contato Improvisação desde 1989. Com formação em dança contemporânea, yoga e Alexander Technique Em 2000, no México, ela começou a ensinar yoga, Contato Improvisação, dança contemporânea e Jams no Centro Cultural Bellas Artes, em San Miguel de Allende. Ele também desenvolve sua própria empresa de produção e publicação audiovisual – Nagual films, agora baseada em Buenos Aires – dedicada à documentação, produção, edição e fotografia.. Seu trabalho atual é baseado na improvisação e composição, inspirado entre outros, no método de Tuning Score criado por Lisa Nelson, como uma ferramenta de interação na cena e na aprendizagem. Ele ensina Contato Improvisação e composição na Argentina e em outras partes do mundo, de 2008 a 2012 ministrou workshops e apresentações na Austrália, Europa, México, Brasil, Canadá e Argentina, juntamente com Andrew de Lobtiniere Harwood.

Português PT Español ES